Atlético dos Arcos tem novo treinador para o ataque de regresso aos Nacionais!

PEDRO MARTINS OUTRORA ABORDADO, FOI O ESCOLHIDO E A POLÍTICA DA PRATA DA CASA VAI CONTINUAR.

Pedro Martins, jovem treinador arcuense, irá ser o orientador técnico do Atlético dos Arcos versão 2018/19 e a ambição é imensa de voltar a colocar este emblema nos nacionais.
Como nos recordamos, este é um sonho antigo de Pedro Martins em poder orientar o principal clube de futebol de Arcos de Valdevez e depois de uma segunda abordagem, o sonho concretizou-se.

O Jornal NotÍcias Arcoenses falou com o treinador que já orientou igualmente o Távora e Paçô e diga-se com bons resultados. Curiosamente sempre acompanhado pelo soajeiro Alexandre Casanova, como se diz em bom português o “Rock e a Amiga”, ou D. Quixote e Sancho Pança”. Enfim dá gosto ver esta dupla trabalhar.
Notícias Arcoenses (NA) – Pedro Martins foi sondado para liderar o Atlético no Nacional , mas não aceitou as condições oferecidas. Agora aceitou o convite para ser o treinador nos distritais. O que te levou a mudar de ideias?
Pedro Martins (PM) – Antes de te responder quero agradecer o convite feito pelo Atlético para liderar este projeto. O ano passado realmente foi convidado para assumir essa posição, mas devido a questões profissionais e pessoais ao mesmo tempo, não pude aceitar. Sei também que era um lugar aliciante, mas como já sabes existem questões que estão acima do futebol. Este ano aceitei porque tenho essa disponibilidade, também porque tenho muito conhecimento da realidade distrital e porque sei que podemos ter sucesso.
N.A. – Mas ficaste surpreendido com esta nova abordagem?
P.M. – Sinceramente não fiquei, porque quando não aceitei no ano passado, sempre fiquei com a sensação que a porta estaria sempre aberta e porque as pessoas do clube reconhecem que eu e o Alex temos valor para liderar este projeto.
N.A. –E o que significa para ti seres técnico do Atlético dos Arcos? Como diria alguém , vais sentar-te na cadeira dos teus sonhos?
P.M. – Sei que ser treinador do Atlético é um lugar muito pretendido, mas com isso também vem muita responsabilidade. Por isso te digo, vejo esta situação com muita responsabilidade, com muita exigência e a noção que temos muito trabalho pela frente.
N.A. – A direção exigiu-te a subida de divisão? Se não, então o que te pediram?
P.M. – Como é óbvio, um clube da dimensão do Atlético tem de lutar pelos lugares cimeiros e pela subida de divisão. Mas temos a plena consciência que existem clubes com história em Viana e que vão investir bastante na subida, nomeadamente o Vianense e o Neves. O que posso prometer apenas é muito trabalho e dedicação.
N.A. – Como sempre fazes-te acompanhar pelo teu fiel escudeiro, o Alex Casanova. Foi imposição tua e bem aceite pela direção do Atlético?
P.M. – O Alexandre, é a pessoa que mais confio do meu lado e que tem capacidades mais que suficientes para seguir comigo neste projeto e desta forma tem de ser sempre bem vindo. Como já referi, muito trabalho e dedicação. Porque como sabemos os resultados não dependem só de nós Treinadores. Claro, vamos manter a estrutura principal do clube. Seguimos nesse caminho, mas vamos ter de reforçar a equipa nos sectores em que perdemos jogadores e esperamos não perder mais.
N.A. – E o que prometes aos sócios e simpatizantes do Atlético dos Arcos?
P.M. – Como ja referi, muito trabalho e dedicação. Porque como sabemos os resultados não dependem só de nós Treinadores.
N.A. – O plantel será escolhido por ti? Vais tentar manter a espinha dorsal e que pelos vistos com as renovações conhecidas, vai nesse caminho?
P.M. – Claro, vamos manter a estrutura principal do clube. Seguimos nesse caminho, mas vamos ter de reforçar a equipa nos setores em que perdemos jogadores e esperamos não perder mais.
N.A. – Mas pediste alguns reforços à direção?
P.M. – Os jogadores que vieram terão de ser mais valias em relação aos que cá estão e é nesse sentido que vão os nosso reforços.
N.A. – Que reforços são esses?
P.M. – Ainda estamos a estabelecer contactos

N.A. – A manutenção de Paulo Amaral foi pedido teu, que mesmo olhando para o cartão cidadão, é um homem da casa que transmite o que é ser Atlético?
P.M. – Claro que sim. O Amaral é uma referência do Atlético e do futebol em Viana. Sei que ele ainda pode ajudar este grupo, pela sua qualidade e pela sua experiência. Foi nestas duas vertentes que pedi para ele renovar. E também sei que ele merece uma saída em grande deste clube que tanto gosta.
N.A. – E outros jogadores que não tiveram espaço com Fernando Rego, vais tentar recuperá-los?
P.M. – Como disse, neste momento estamos focados nas renovações. Depois passaremos para posições que necessitarmos de reforçar em primeiro lugar e depois para jogadores que sabemos que podem ser mais valias neste projeto. Mas iremos assentar a equipa em jogadores dos Arcos, não fechando a porta a contratações de fora que possam acrescentar valor.
N.A. – Finalmente uma última questão, de que forma vais planear a época e quando tencionas começar a trabalhar?
P.M. – Estamos a pensar começar na segunda semana de agosto. Queremos começar com um grupo praticamente definido e trabalhar da melhor forma possível para atacar o campeonato com muita força. Quero agradecer-te mais uma vez pela entrevista e esperar que os Arcuenses estejam do lado deste clube porque tudo iremos fazer para honrar este clube.